5 principais erros cometidos por franquias na expansão de negócios

expansao-de-negocios-2

O sonho de qualquer franqueador é realizar a expansão do negócio de forma ágil, rentável e sustentável. No entanto, é preciso muito planejamento antes de executá-la. Afinal, é importante garantir que os objetivos estabelecidos sejam alcançados com a abertura de nova unidades.

Uma maneira de avaliar a eficiência de diferentes estratégias é observar casos de sucesso. No entanto, muitas vezes os erros podem ser lições ainda melhores, já que eles revelam como percepções parecidas com as nossas podem levar a resultados indesejados.

Pensando nisso, criamos este artigo para mostrar os 5 principais erros cometidos por empresas de franquias na expansão de negócios, além de dar dicas para evitá-los. Confira!

1. Não conhecer o mercado

Um erro muito comum é se deixar levar pela ideia de que se uma loja vai bem em uma região, há demanda disponível para mais uma.

Abrir uma franquia em uma localização muito próxima, por exemplo, traz consigo o risco natural de não ser compensado pela demanda. Porém, desconhecer o mercado é um problema bem mais amplo.

A expansão de negócios exige um estudo sobre os riscos envolvidos. Há demanda por aquele tipo de produto ou serviço na nova região? Há concorrência? Se sim, minha empresa está capacitada para ser suficientemente competitiva?

Questões como essas deve ser levantada em um estudo de geomarketing para que a expansão não seja uma ação com pouca previsibilidade e, consequentemente, com maior risco de fracasso.

2. Expandir o negócio pelos motivos errados

Expandir pelo desejo de ganhar mais dinheiro em pouco tempo é um dos principais deslizes cometidos por empresas com bom potencial de lucro. A expansão de negócios não pode ser tratada como um fim, mas como um meio para alcançar um objetivo.

De acordo com esses objetivos, uma ação específica pode ser mais indicada — abrir uma nova unidade, criação de novos mix de produtos/serviços, buscar novos clientes, diversificar os canais de marketing etc.

O ponto-chave está em definir, no planejamento, o objetivo específico e uma estratégia eficiente para alcançá-lo.

3. Não estudar a viabilidade da expansão

Toda expansão deve ser tratada como um investimento. No entanto, outro erro comum é a falta de estudos relacionados à viabilidade desse processo. Assim, mesmo empresas que gerenciam com eficiência o seu lucro podem se colocar em situações financeiras indesejadas ao expandir.

O planejamento deve ser detalhado e contar com uma análise de custos precisa. Soluções de geomarketing podem ajudar, por exemplo, a identificar demandas para novos mix de produtos em um varejo.

A melhor forma de lidar com todas essas variáveis é fazer um estudo aprofundado e definir os custos no planejamento da expansão — lembrando sempre, é claro, de estabelecer um prazo para recuperação dos recursos e planos de contenção para lidar com imprevistos.

4. Não se preparar corretamente

Primeiramente, é preciso ter em mente que toda franquia deve trazer consigo um padrão de funcionamento: a experiência do cliente com sua marca e as principais características da empresa devem ser replicadas, dentro do possível, em todas as unidades.

Assim, será necessário, por exemplo, oferecer treinamentos — e a melhor forma de fazer isso é na loja em funcionamento, para que os funcionários antigos colaborem com o processo de aprendizagem dos novos.

O primeiro impacto sentido será essa mudança no ambiente de trabalho, pois o aprendizado precisa ser rápido e eficiente.

Transferência de estoques, integração de sistemas e redução do orçamento disponível são outros reflexos que podem ser notados, principalmente por quem atua no varejo. Tendo isso em mente, forme uma equipe, promova treinamentos e crie canais de comunicação para que os objetivos sejam constantemente alinhados entre todos.

Engajar vendedores e supervisores no processo é a melhor forma de garantir que ele seja mais orgânico e reduzir os impactos negativos.

5. Falta de alinhamento

Alinhar objetivos não é uma necessidade exclusiva da equipe que participará da transição. No caso da abertura de novas franquias, por exemplo, é fundamental que o contrato seja estabelecido em detalhes, evitando desvios de comportamento.

Não é raro se deparar com este cenário: uma nova unidade da franquia passa a operar segundo uma "cartilha" diferente, gerando uma distorção dos valores da empresa e, consequentemente, colocando em risco a reputação da marca como um todo.

estabelecimento de critérios é essencial para evitar que isso aconteça.

Ao realizar um estudo de viabilidade, é preciso levar em conta os padrões da empresa. Como são oferecidos os produtos ou serviços? Qual é o design do ambiente? Como deve ser a fachada da loja? Descontos e promoções alcançam todas as unidades ou são independentes em cada local? Cartões de fidelidade são compartilhados?

São questões a serem esclarecidas em detalhes e tratadas como primordiais para o sucesso do negócio. Indo além, é preciso que cada critério seja detalhado em cláusulas do contrato. Tão importante quanto estabelecer metas é garantir que haja mecanismos legais para o cumprimento de tais exigências.

No mercado competitivo de hoje, é essencial que a experiência do cliente seja uma referência para a atuação das empresas. Adote a expansão de negócios como uma ferramenta estratégica que fortaleça esse diferencial e evite os erros que podem comprometer o seu planejamento.

Quer saber mais sobre como levar uma nova visão para sua empresa? Clique no banner abaixo e faça o download do material, gratuitamente.

New Call-to-action

Por Rodrigo Soler / Gerente de Produto

Comentários

Ebooks

Materiais mais baixados

  • [EBOOK] 6 Fatores de Sucesso para Abertura de Novas Lojas Baixe grátis
  • [EBOOK] As Principais Soluções de Geomarketing Para Expansão de Redes Baixe grátis
  • [TOP 50] Os Municípios com Maior Potencial de Consumo Baixe grátis
  • [QUIZ] Você sabe o que considerar na escolha do ponto comercial ideal? Baixe grátis

Acompanhe a Geofusion

Assine nosso blog e receba o melhor conteúdo sobre Geomarketing