Ofereça estacionamento de bicicletas e atraia mais consumidores

Você já parou para pensar que mobilidade urbana pode ser um fator a ser considerado na hora de expandir a sua rede? Pois é, a maneira como as pessoas se locomovem pode influenciar na sua estratégia de abertura de lojas.

Nas grandes metrópoles, estacionamentos rotativos já não são suficientes para a movimentação diária da população. Diante disso, considere aderir a uma tendência mundial: o incentivo ao uso da bicicleta.

estacionamento-de-bicicletas

Nem todo mundo sabe, mas para alguns municípios existem legislações que tornam obrigatória a instalação de um estacionamento de bicicletas em centros comerciais.

Além de estimular esse meio de transporte não poluente, a obrigatoriedade acaba promovendo a experiência do ciclista como consumidor.

É o que vamos abordar neste post. Mas antes, descubra como aprimorar sua estratégia de expansão e entender seu público. Clique no banner abaixo e faça o download gratuito do nosso eBook.

New Call-to-action

Estacionamento de bicicletas não é apenas cortesia 

Pois é, disponibilizar bicicletários ou paraciclos pode não ser uma simples cordialidade aos amantes da bike.

Em São Paulo, as leis 13.995/05 e 14.266/07 determinam a criação de estacionamento de bicicletas em locais abertos à frequência de público. Isso inclui centros de compras, shopping centers, supermercados, instituições de ensino, bancos e indústrias. Leis semelhantes foram adotadas em Brasília e Campo Grande.

A iniciativa tem baixo custo e muita eficiência, principalmente levando em conta o volume de consumidores nos estabelecimentos, já que é possível acomodar até 10 bicicletas onde haveria apenas uma vaga para carros.

É possível optar pelo paraciclo – aquele suporte fixado na faixa de serviço da calçada - ou pelo bicicletário, área cercada onde há um conjunto de paraciclos.  As vagas devem estar o mais próximo possível da entrada do estabelecimento, com sinalização de uso exclusivo.

Já existem empresas especializadas em fomentar esse serviço para ciclistas. O investimento varia de R$ 200 a R$ 1 mil, dependendo do tipo escolhido.

Se a sua estratégia de expansão de negócios contempla um dos municípios que citei acima, não encare a obrigatoriedade como um obstáculo, mas sim como um diferencial.

A onda das magrelas tem estimulado o varejo a apostar na instalação de bicicletários para atrair e fidelizar consumidores. As estruturas se tornam um atrativo, pois estimulam o retorno dos ciclistas ao seu estabelecimento. É sobre o que falarei a seguir.

Torne sua rede “bike friendly” e incentive a mobilidade urbana

Um estudo realizado pelo Instituto Ibope e pela Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET), em 2016, registrou aumento de 66% no número de ciclistas em relação ao ano anterior.

Mas o que motiva as pessoas que pedalam pelas ruas? Qualidade de vida, adesão à mobilidade sustentável e fuga do trânsito caótico são alguns fatores.

Outra pesquisa também de 2016, realizada pelo site de empregos Vagas.com, com mais de 3 mil pessoas de 10 capitais brasileiras, apontou que são consideradas vantagens para o uso da bike o exercício físico (68%), a saúde (60%) e a redução da poluição (59%).

Portanto, a instalação de bicicletários é uma forma de associar a sua rede à mobilidade urbana, fazendo com que ela seja reconhecida também pelo propósito socioambiental.

Consequentemente, suas unidades atrairão consumidores que prezam pela qualidade de vida, grupo que cresce cada vez mais.

Vem de bike: por que incluir ciclistas em seu target

mobilidade-urbana-comercio

Estabelecimentos comerciais que oferecem vagas para bikes podem ganhar novos clientes, que passam a frequentar locais que antes não visitariam, seja por opção ou falta de conveniência.

Afinal, o ciclista se sente valorizado e bem-vindo no ambiente. Pense nisso!

Vai aqui uma dica valiosa principalmente aos profissionais de operações: para descobrir o quanto a instalação de bicicletários pode ser lucrativa, o primeiro passo é analisar o entorno do ponto comercial.

É legal verificar, por exemplo, se o número de ciclovias na região do ponto é significativo. Lembre-se que antes de estacionar a bike é necessário transitar pelas vias. Por isso, é interessante verificar se há malha cicloviária interligando às lojas.

O fluxo de pessoas é essencial para justificar a abertura de uma unidade, não é mesmo? E os bikers, hoje, principalmente no contexto das grandes cidades, também devem entrar nessa conta.

Entender o perfil do consumidor ao redor das lojas também é importante. Avalie a faixa etária da população local e a presença de pessoas que consomem durante o dia.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, a faixa etária predominante de quem usa bicicleta é entre 25 e 44 anos, segundo pesquisa realizada pela associação Ciclocidade.

Analise também outras características que compõem o perfil dos ciclistas: classe social, escolaridade e estilo de vida.  Mas essas são apenas sugestões. Você deve avaliar o que é mais relevante para o seu negócio.

Se dentro das regiões possíveis para expansão você encontrar presença de consumidores com esses atributos, vale a pena apostar nos bikers como parte do seu público-alvo.

E você ainda pode ir além, criando estratégias para cativar e fidelizar clientes. Já existem estabelecimentos “bike point”, ou seja, amigáveis para quem anda de bicicleta.

Prove que a sua rede realmente apoia o uso da bicicleta, oferecendo um tratamento diferenciado. Distribua brindes e descontos para quem chega à sua loja de bike.

Considere que esse público costuma pedalar em grupo, então essa estratégia pode atrair vários consumidores.

Turbine seu bicicletário e fidelize o consumidor

Se os ciclistas passarem a representar um percentual considerável da sua clientela, vale a pena investir um pouco mais e “turbinar” o seu estacionamento de bicicletas.

Garanta que o acesso ao bicicletário e a saída dele não sejam compartilhados com os automóveis, protegendo os ciclistas do tráfego motorizado.

Invista na cobertura do teto, para que os clientes não fiquem expostos à chuva, e instale um controle de acesso, reforçando a segurança. Lembre-se: ciclistas tendem a priorizar os locais onde possam deixar as magrelas sem preocupação.

E vale ainda um plus: tenha em mãos um kit básico de reparos e bomba para pneus. Os amantes das bikes irão agradecer e provavelmente voltarão à sua loja.

Viu só como entender o público de cada região pode transformar o que poderia ser uma obrigação legal em um fator de atração?

Se você tem como desafio a abertura de novas lojas ou até mesmo potencializar a performance daquelas já em operação, considere a instalação de bicicletários. Transforme suas unidades em “bike points" e saia na frente da concorrência.

Depois, comente aqui no blog os resultados que alcançou, ok?

Você também pode conferir outras dicas para montar sua estratégia de expansão. É só clicar no banner abaixo e fazer o download gratuito do nosso eBook:

New Call-to-action

Por Valéria Duarte / Diretora de Customer Success

Comentários

Ebooks

Materiais mais baixados

Acompanhe a Geofusion

Assine nosso blog e receba o melhor conteúdo sobre Geomarketing