GeoTrends apresenta o geomarketing à cidade do Rio de Janeiro

São Paulo, 23/09/2016

Já realizamos eventos em vários locais bacanas, mas o cenário que serviu como pano de fundo do último GeoTrends foi imbatível. A 4ª edição do maior encontro de geomarketing do País aconteceu ontem, no Rio de Janeiro, em um hotel com direito à vista para a Praia do Leblon. Inspiração de sobra, não é mesmo?

geotrends-rj

Mais de 70 profissionais de vendas, marketing, expansão e inteligência de mercado conheceram diversas aplicações dos mapas aos negócios. E a manhã começou com a apresentação da Susana Figoli, nossa diretora de Inteligência de Mercado. Com uma palestra bastante didática, ela explicou ao público presente as diversas aplicações do geomarketing, tanto para varejo como para indústria.

“Dominar o território significa entender e conquistar as regiões onde o negócio está instalado. É muito importante olhar para o potencial de mercado de cada local, pois isso oferece um panorama real do alcance das vendas”, ressaltou Susana.

susana-figoli-geotrends-rj

Na sequência, Weslei Poian, da Serasa Experian, falou sobre estratégias eficazes na captação de novos clientes. Ele apresentou o Mosaic, uma ferramenta de segmentação de consumidores que divide milhões de brasileiros em 11 grupos e 40 segmentos. Quando inserido no OnMaps, a solução de geomarketing aqui da Geofusion, o Mosaic torna-se bastante assertivo, pois aponta a predominância de consumidores específicos, de cidades até o nível de quarteirão.

Poian também apresentou o Sales Lead Generation, um recurso encontrado no OnMaps para identificar oportunidades comerciais no B2B. “Temos 19 milhões de CNPJs ativos, que podem ser georreferenciados por meio do OnMaps”, afirmou.

Casos de sucesso mostraram os resultados do geomarketing

Após um coffee break com bastante networking, a segunda parte do GeoTrends foi dedicada a empresas que se apoiam no geomarketing para vender mais e ter segurança nas tomadas de decisão.

O primeiro caso apresentado foi o do MetrôRio, companhia que opera os metrôs da cidade maravilhosa desde 1979. Rafael Saraiva, da área de Inteligência de Mercado, contou como o geomarketing contribuiu para entender o perfil dos usuários, em um estudo específico para a estação Praça Onze.

Foi avaliado se os frequentadores da região tinham mais perfil de residentes ou de trabalhadores. Por meio de filtros encontrados no OnMaps, Saraiva chegou à conclusão de que o público da estação analisada tem alta correlação com a movimentação empresarial da região, ou seja, há predominância de trabalhadores. Com isso, o MetrôRio pôde melhorar o direcionamento da sinalização externa, o sistema de segurança e a operação de bilheteria nos horários de pico.

rafael-saraiva-metrorio

O MetrôRio também apresentou uma análise de inteligência competitiva. A ação viabilizou identificar linhas de ônibus com usuários que possam utilizar também o metrô. Os itinerários de 582 linhas foram georreferenciados no OnMaps, mostrando estações de metrô que poderiam atrair quem usa o ônibus. “Identificamos 82 linhas de ônibus com usuários em potencial”, afirmou Rafael Saraiva.

Outro ponto interessante no case do MetrôRio foi a retomada de um projeto do escopo original, de 1968. Na época, não dimensionaram demanda para construção de estações em determinadas áreas da cidade. Hoje, com o OnMaps, a empresa analisou novamente os locais e identificou que existe potencial. “O projeto de expansão voltou a ser pauta dentro da empresa e novos estudos estão sendo aprimorados nesse sentido”, completou Saraiva.

Para encerrar o GeoTrends com chave de ouro, Mauricio Callado, profissional de Inteligência de Mercado da Brasil Kirin, mostrou seu case sobre como identificou novas oportunidades de venda em PDVs, na cidade de Porto Alegre.

Após avaliar uma baixa participação no mercado de uma de suas cervejas, a Brasil Kirin utilizou o Mosaic no OnMaps para encontrar regiões com potencial de consumo, ou seja, que tinham aderência ao seu público-alvo. Dessa forma, identificou 426 novas lojas e direcionou uma grande demanda à força de vendas.

mauricio-callado-brasil-kirin

“Após três meses de testes e ações específicas na região, mais de 80% das oportunidades mapeadas foram ativadas para os produtos que apresentavam desempenho abaixo do esperado”, esclareceu Callado.

E assim mais um GeoTrends chegou ao fim. No próximo dia 19 de outubro estaremos novamente em São Paulo, com novos cases imperdíveis. Até lá!

New Call-to-action

Por João Pedro Ribeiro do Val / Diretor Comercial

Comentários

Ebooks

Materiais mais baixados

Acompanhe a Geofusion

Assine nosso blog e receba o melhor conteúdo sobre Geomarketing