Time de especialistas: conheça os profissionais por trás do OnMaps

Já falamos aqui no blog sobre as inúmeras funcionalidades do OnMaps, que apoiam as estratégias de expansão e gestão do varejo, e aprimoram análises voltadas à inteligência comercial da indústria.

As informações valiosas que a ferramenta de geomarketing utilizada por mais de 300 empresas do País entrega provavelmente já despertaram a sua curiosidade: quem está por trás da tecnologia e dos dados?

profissionais-onmaps

Neste post, vou apresentar quem são e o que fazem alguns dos principais profissionais que possuem papel estratégico no DNA do OnMaps e em sua constante renovação.

De forma multidisciplinar e com base na metodologia Lean Startup, essas pessoas atuam juntas e misturadas para criar soluções cada vez mais inovadoras, que ajudam as empresas a vender mais e a encontrar novos mercados.

Já vamos entender isso a fundo. Antes, sugiro que você faça o download abaixo. É só clicar no banner e baixar o seu eBook.

Inteligência de Mercado OnMaps

Engenharia de software: maestros que constroem a estrutura da ferramenta

Dados, ferramentas, menus, mapas e relatórios... assim como os vários instrumentos de uma sinfonia, esses componentes do OnMaps precisam estar funcionando em perfeita harmonia. E quem são os maestros que garantem isso?

Desenvolvedores, testers, líderes técnicos e arquitetos de sistemas atuam para que a estrutura técnica do OnMaps seja viável e se mantenha o mais estável possível.

Muitos desses profissionais possuem conhecimentos em aspectos arquiteturais, geoespaciais e de machine learning, ou seja, é um time de peso trabalhando na melhoria contínua da nossa ferramenta de geomarketing.

“Costumo dizer que a engenharia é o motor de uma empresa de tecnologia. Sem uma engenharia eficiente e de qualidade, produtos não se sustentam.”
Dário Oliveros, gerente de engenharia

É função desse time de engenharia "dar vida aos produtos", ou seja, viabilizar tecnicamente a construção de novas funcionalidades, disponibilizá-las ao cliente e atuar na qualidade, buscando minimizar ao máximo a ocorrência de bugs.

Além disso, este time está sempre atento ao crescente número de usuários, garantindo que o sistema esteja sempre disponível.

Aprimoramos os processos em busca de mais agilidade, automação e, claro, mais produtividade. Entregar mais valor aos nossos clientes é sempre o objetivo final.

Qualidade de dados também é assunto prioritário por aqui. Temos um carimbo de qualidade para chamar de nosso. Isso porque todo dado da ferramenta é submetido a testes exploratórios (manuais) e automáticos, inclusive no ambiente da ferramenta, em um rígido processo de verificação de sua qualidade.

Inteligência de dados: garantindo análises de mercado sempre atuais

Dados são a base do geomarketing e location analytics. É o combustível para desenvolvermos soluções que ajudem nossos clientes a conquistar novos mercados.

Mas de onde vêm os dados da ferramenta e como trabalhamos para sua constante atualização?

É aí que entram em cena desenvolvedores, especialistas em banco de dados, geógrafos, estatísticos, analistas e engenheiros de dados. Eles atuam na criação, manutenção e evolução dos dados oferecidos pelo OnMaps.

“Temos profissionais que trabalham em cima de dados brutos de diversas fontes e aplicam metodologias para gerar mais valor, enriquecer os dados que serão disponibilizados no OnMaps.”
Waldecir Pereira Junior, coordenador de dados

São atualizadas anualmente as informações de sociodemografia, potencial de consumo, PEA Dia (população economicamente ativa durante o dia), empresas e empregados, PIB (Produto Interno Bruto), população turística e universitária.

Isso garante que os estudos sobre o perfil demográfico de uma área estejam sempre atualizados, incluindo dados de renda, faixa etária, nível de instrução etc.

A periodicidade da atualização varia conforme o dado. No módulo Shopping Center, por exemplo, a localização dos empreendimentos é atualizada quatro vezes ao ano, enquanto o mix de lojas e o perfil dos frequentadores deste mercado são renovados semestralmente.

Já os polos geradores de tráfego, ou pontos de interesse ao redor de uma área, recebem atualização contínua. Hoje, mais de 600 robôs trabalham na coleta desses polos, o que evoluiu consideravelmente a periodicidade da atualização.

Quando o assunto é automatizar e otimizar a frequência de atualização dos dados, somos incansáveis.

“Desenvolvemos metodologias e ferramentas para que a gestão dos dados seja cada vez mais automatizada, reduzindo drasticamente o tempo de atualização e os custos envolvidos”, revela Waldecir.

Estatística e geografia: projetando dados no espaço e no tempo

especialistas-onmaps

Parte das informações demográficas e econômicas que sustentam o OnMaps vêm de fontes oficiais, como IBGE e Ministério do Trabalho, e empresas parceiras, como o IPC Marketing.

E cá entre nós, você deve estar pensando: então, basta consultar essas fontes para ter acesso aos mesmos dados que a ferramenta oferece?

A resposta é não. Os dados disponibilizados no OnMaps são enriquecidos para gerar mais valor a estudos de expansão e inteligência comercial.

É aí que fica claro o papel dos nossos geógrafos e estatísticos. Ora, o que eles estão fazendo em uma empresa essencialmente tecnológica? O geomarketing explica!

São eles quem aplicam metodologias próprias de projeção para atualizar os dados, gerando valor aos estudos focados em inteligência de mercado.

“A cada vez que essas informações são atualizadas na ferramenta, as fontes de origem são novamente consultadas e fazemos uma validação interna para verificar se a técnica aplicada na sua criação ainda faz sentido.”
Maurílio Soares, especialista em estatística

Vou deixar isso mais claro. Anualmente, eles realizam projeções para atualizar os dados sociodemográficos da ferramenta. A fonte desses dados é o Censo do IBGE, que acontece a cada 10 anos. Nossas projeções são baseadas na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), mas seus resultados são mostrados por área ponderada.

Nossos geógrafos e estatísticos fazem sua mágica para projetar essas informações por setor censitário e, a partir daí, por municípios, bairros e microáreas.  Tudo isso para que você consiga mapear a população de uma área na amplitude que for mais interessante ao estudo.

O mesmo acontece com o dado de Potencial de Consumo. Nosso parceiro IPC Marketing calcula por município e nossos profissionais cruzam essa base com dados sociodemográficos e projetam as informações por setor censitário.

Aliás, o conceito de microáreas é exclusividade da Geofusion e foi pensado para facilitar estudos de mercado. Dividimos as cidades em partes menores, considerando não só aspectos geográficos, mas também mercadológicos. Por fim, chegamos a um nível geográfico intermediário entre o município e os setores censitários.

Novamente, nossos superespecialistas entram em cena. Os desenhos das microáreas foram feitos por geógrafos e arquitetos, com base em trabalhos de campo.

Eles delimitaram grupos homogêneos nas cidades, a partir de padrões como crescimento populacional, tipo de ocupação e distribuição de polos geradores de tráfego. A mágica aqui foi transformar dados em mapas!

E quando nossos clientes querem entender melhor o que determinado dado quer dizer? Além de uma equipe fera de Suporte e Onboarding (que entendem as dores e guiam os novos clientes na ferramenta), nossos geógrafos também atendem os usuários para explicar a fundo as particularidades dos dados disponíveis.

E o que mais esses caras do universo dos números e mapas fazem para enriquecer as análises de mercado dos nossos clientes? Criam dados pra gente chamar de nossos! Isso mesmo, alguns dados oferecidos pela ferramenta são exclusivos, veja só quais são eles:

  • PEA Dia (população economicamente ativa durante o dia): Nasceu do cruzamento de dados da população residente inativa (IBGE), informações do Ministério do Trabalho e o número de funcionários por empresa. A quantidade de trabalhadores que permanecem em uma área durante o dia é um dado supervalioso na hora de mensurar o potencial de um ponto para expansão, por exemplo.

  • População universitária: Divide os municípios em grupos conforme o perfil universitário e mapeia o perfil desses estudantes, dividindo-os em locais residentes, moradores de cidades vizinhas que se deslocam diariamente, e moradores de repúblicas.

  • População turística: Prevê o fluxo de turistas de cada cidade. É possível visualizar, por exemplo, quais os municípios considerados centros de lazer ou de negócios.

  • Segmentação municipal: Divide os municípios de acordo com suas características sociais, demográficas e econômicas. A partir desse dado, você consegue identificar para quais regiões direcionar iniciativas de marketing ou onde abrir novos pontos.

“Para criar esses dados, utilizamos modelagens estatísticas tradicionais. E o mais interessante é que quase todos eles surgiram a partir da demanda de clientes”, revela Maurílio.

Produto e User Experience: olhos e ouvidos atentos aos clientes e ao mercado

Oferecer dados de qualidade e atualização ágil não resume o papel dos profissionais por trás do OnMaps. Também queremos que nossas soluções estejam cada mais aderentes às necessidades do mercado.

Por isso, é comum que o cliente ou um parceiro estejam próximos do nosso processo de criação.

Esse processo envolve um casamento muito bem-sucedido: profissionais de Produto, UX Design e Tecnologia se unem para entender as demandas de clientes e do mercado, avaliar a viabilidade e a forma de aplicação no OnMaps. Esse time é quem constrói a ponte que liga os dados criados até os usuários.

produto-usabilidade

“A vantagem do trabalho conjunto entre produto e tecnologia é que as evoluções são pensadas de modo a otimizar o esforço, ou seja, devem ser viáveis do ponto de vista do desenvolvimento e relevantes para os clientes.”
Raquel Santos, especialista em Produto e UX Design

Para nós, quem utiliza a ferramenta é sempre protagonista! Essas pessoas têm um baita papel quando o assunto é tornar a sua experiência com o OnMaps cada vez melhor.

E sempre que a interface recebe uma melhoria de usabilidade, os clientes validam a mudança.

“A gente pede que os clientes executem algumas tarefas simples e, se eles tiverem mais facilidade do que na versão anterior, entendemos que a usabilidade evoluiu. Tudo é validado com os usuários e ajustado se for preciso”, explica Raquel.

Ufa, quanta coisa curiosa está por trás do OnMaps, hein? Como contei nesse post, muita gente trabalha para sempre evoluir a nossa ferramenta de geomarketing.

Já posso adiantar que ainda vem muita coisa boa pela frente, pois o aprimoramento aqui é constante.

Para chegar lá, nossos profissionais trabalham para incorporar na ferramenta novas metodologias baseadas em analytics, inteligência artificial e machine learning. Continue de olho no blog e saiba tudo sobre isso!

E depois de nos conhecer tanto, sugiro que você leia o conteúdo abaixo para entender mais sobre os benefícios do geomarketing. É só clicar no banner e fazer o download.  

Inteligência de Mercado OnMaps

 

Por Vanessa Fernandez / Gerente de Recursos Humanos

Comentários

Ebooks

Materiais mais baixados

Acompanhe a Geofusion

Assine nosso blog e receba o melhor conteúdo sobre Geomarketing